quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Realidade acabou com a brincadeira

Jogava pedrinha na água e ria quando picava. Corria por diversão para sentir o vento. Lia como brincadeira, assistia desenhos e gostava de ficção. Sonhava, acreditava e vivia. Batata frita, chocolate, sorvete e bolachas, custo zero e cardápio livre. Bastava pedir e a comida solicitada era feita. Cara feia e o verde, no prato fora ficava.


Ausência de agenda e compromisso - simples acordar e seguir o dia. Horário, só as refeições e a rotina liberada de stress. Doenças, apenas gripe e resfriado.


Acabou a moleza, acordo atrasado, preciso acelerar senão perco a hora, ninguém espera. Alimentação controlada: frituras restritas, a gordura prejudica. Doces, evitado o consumo em exagero. Orgia alimentícia, limitada à memória.
Piá tocou um pedregulho na janela, vidro quebrado e prejuízo. Noticias apavoram, leio o jornal por informação: crise mundial, dólar sobe e bolsa desaba. Vejo o noticiário econômico por necessidade.


Atividade física: o futebol no final de semana. No mercado, a escolha dos produtos, o critério é o preço da mercadoria. Inviável pegar qualquer item sem observar o valor.
Kibon, dois litros: cerca de quinze reais - o cifrão embutido no gosto. Cardápio irregular, é preciso modificar e comer mato. Por economia de saúde.


Expressão forte, preocupado, olhar fixo compenetrado, tenso e sério. Contas. impostos, seguros, água, luz, telefone e mercado. Regulo os trocados, pago as despesas e escapo de dívidas. O sorriso virou retrato antigo e lembrança. O desgaste suspendeu a alegria, enterrou a esperança e o imaginário. Realidade direta, seca, derreteu os resíduos criativos. (por Iberê)

14 comentários:

Anônimo disse...

Que porra de texto é essa? Tu é louco, cara. Só pode. Bjins

O Cercadinho disse...

Anônimo,
Louco ele é. Com certeza. Agora "que porra de texto é esse"? Me questiono a mesma coisa. rsrsrs. (Wanderlei)

Jaque disse...

Reflexões de final de ano... Saudade da infância, quando não existia tantas responsabilidades - só pode!

Alê disse...

Pra pensar...

Pra tentar fazer a diferença ou ser a diferença,



Bjkas

O Cercadinho disse...

Anônimo, apenas palavras, juntas viram um texto.

abs
(por Iberê)

O Cercadinho disse...

Wanderlei, texto do Iberê para questionar a lógica.

abs
(por Iberê)

O Cercadinho disse...

Jaque, lembranças de um tempo passado e o contraste com a realidade atual.

bjs
(por Iberê)

O Cercadinho disse...

Alê, isso querida consegui entender o sentido do texto.

bjs
(por Iberê)

Stela disse...

o baby da mamae cresceu, virou homenzinho.
nao caiu a ficha amor? esse é o mundo real.
bjinhos carinhosos ;)

O Cercadinho disse...

Stela, as vezes é interessante recordar as origens.

bjs
(por Iberê)

Audrey Andrade disse...

rsrsrs Quem disse que a vida era justa?! Te enganaram! rsrsrs Bem-vindo à vida adulta! rsrsrs

Muito bom a "p." do texto!!!

Meu carinho!
http://pequenocaminho.blogspot.com

O Cercadinho disse...

Audrey, vida adulta complicações maiores, porém prazeres também.

bjs
(por Iberê)

Sara disse...

Iberê...zinho, o bom mesmo é termos passado por essa fase, como toda criança deveria passar...sempre! Cada vez mais, a vida obriga os jovens a queimarem etapas e ficarem adultos antes do tempo. A maturidade fica mais leve quando temos a chance de dar uma voltinha no doce passado infantil não é mesmo?

Bjus...meu dinho!

O Cercadinho disse...

Sara, em breve vou botar outro texto falando de infância, Lado Infantil.

bjs
(por Iberê)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...