quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Algodão doce, clichês e chavões

Amor da minha vida, mãe dos meus filhos, mulher dos meus sonhos, meu anjo, cara metade e coisa querida. Chega de mesmice, marasmo e repetição, vou ser sincero, odeio fingir, fazer tipo na intenção de agradar. Pode ser rude, seco, mas ainda prefiro a realidade, evito fingimentos e falsidade. Ando irritado com a doçura ao extremo, uma calda de palavras carinhosas.  Detesto a precipitação da seqüência do Te, te amo, te adoro e afins, mas nem TE conheço. Prefiro evitar acelerar, curto a veracidade no contato, deixar o sentimento ser espontâneo. Veto mentira, corto o desnecessário, tento simplificar e ajustes com intenção de suspender a enrolação nas ações.
Já fui ofendido, xingado por queridas, por falar de forma honesta os fatos. Complicado, pareço distante da postura tradicional utilizada em relações afetivas. Optam em fórmulas desgastantes no intuito de demonstrar afeição, escolhem o básico e corriqueiro com açúcar. Exageram, na fala e forçam com guloseimas ao exagero.  Avanço abrupto atropela, passa sobre a lógica e a tal felicidade acaba inviável. Até juntos olhando ao longe estão na boa, mas basta aproximar o foco e se observa a superficialidade da união.
Desculpem pelo relato, baixei o nível, apelei ao ponto de encher de chavões e clichês o texto. Ando fora de contexto, buscando alternativas, no momento desconexo, no entanto escapando de viver e escrever ao estilo algodão doce. (por Iberê)

Nos adicione no MSN também >>>  o-cercadinho@hotmail.com 

Clique aqui  >>> CONCURSO DO CERCADINHO

20 comentários:

Carlinha Mielitz disse...

Nosssa, acho que anda de mal da vida né?

Mas o texto está ótimo como sempre!

Menina Mulher disse...

Como lhe disse o texto estava ótimo e tinha tudo para ser bem melhor e você não decepcionou continuou e terminou perfeitamente. A busca pelas perfeições, por um texto ideal não deve te travar pois de fato seus textos são ótimos.

Beijos

Dani Sylvestre disse...

Aprendi com meu pai e tento usar para tudo na vida: "o combinado não sai caro". As vezes, isso choca. Pode doer no dia seguinte... Mas, é o que tem para o momento!

O Cercadinho disse...

Carlinha Mielitz, grato pelo elogio ao texto, sobre a vida, sigo tentando sobreviver.

bjs
(por Iberê)

O Cercadinho disse...

Menina Mulher, nem tenho essa ilusão de perfeição nos textos, só queria escrever um pouco melhor e menos previsível.

bjs
(por Iberê)

O Cercadinho disse...

Dani Sylvestre, concordo com teu pai, transparência, não custa tanto assim.

bjs
(por Iberê)

Patrícia disse...

Olá!
Adorei o texto, ficou super bacana! *-*
Vou voltar aqui sempre que puder :)
Beijos!

www.culturafashionista.com.br

O Cercadinho disse...

Patrícia, volte mesmo no Cercadinho quando quiser, valeu pelo elogio ao texto.

bjs
(por Iberê)

Bia disse...

Que saudade dos textos do Wanderlei.........

Deh... disse...

Sabe! Convivo diariamente com duas pessoas extremamente francas, que falam o que sentem, o que pensam de uma maneira clara e objetiva. Eu prefiro pessoas assim, sem rodeios, que não enfeitam as palavras, que são transparentes, assim nunca sou pega de surpresa.
Eu sou o tipo que mando pra fora aquilo que me incomoda tbem, e tbem elogia qdo merecido, não fico enchendo a bola de ninguem. As pessoas não precisam de idolatria, precisam de sinceridade, pena que nao todos estejam preparados para encara-las.

Continue assim do jeitinho que vc é, falando ou escrevendo da forma que vier do seu coração.

Adorei teu texto.... Otimo

Bjsss carinhosos em ti

Simey Lopes disse...

aquele momento vc só quer alguem sincero do seu lado, que não use cliches, não diga o que vc quer ouvir, mas sim seja realista, honesto, e diga exatamente o quer dizer, sem rodeios.
Particularmente acho os textos feitos sem preocupação de escrita, mas escrito por um sentimento, os melhores textos.
Você se supera a cada texto Iberê.

O Cercadinho disse...

Bia, daqui a pouco volta, continue lendo O Cercadinho.

bjs
(por Iberê)

O Cercadinho disse...

Deh, perfeito teu oomentário e uma frase genial "As pessoas não precisam de idolatria, precisam de sinceridade, pena que nao todos estejam preparados para encara-las". Grato por ter alguém do teu nível me lendo, obrigado querida.

bjs
(por Iberê)

O Cercadinho disse...

Simey, não tenho curtido muito meus textos, mas agredeço o elogio e apoio. Vou continuar tentando, talvez em algum enfima consiga colocar as palavras com nexo e lógica.

bjs
(por Iberê)

Caroll disse...

Desde que comecei a me relacionar com o sexo oposto, sempre fui sincera, direta e sempre pedi que agissem assim comigo. Isso de enxergar a vida e principalmente os relacionamentos através da "lente cor de rosa", faz com que as pessoas sigam iludidas e quando tudo acaba é como se o mundo desabasse em suas cabeças.
Também nunca curti muito "nhé nhé nhé".
Acredito que seja da minha personalidade, mas sendo assim sempre foi mais fácil encarar o fim ou "ficante que não virou namorado, vai ser só amigo".

E como sempre querido Iberê, texto simples e perfeito.
Bjs

O Cercadinho disse...

Caroll, tem razão querida simplificar os fatos e nunca enrolar, pois isso acaba virando um nó e impossível de resolver. Grato, pelo elogio ao texto, mas perfeito neste espaço só as leitores de nível e qualidade como cada uma de vocês.

bjs
(por Iberê)

Renata disse...

Cade o cebola, o Heitor e o Wanderlei????
Fora Iberê com esses textos de cortar os pulsos e de novela mexicana.
Bjos Renata

Audrey Andrade disse...

Pregar a verdade é praticamente uma exigência da maioria. No entanto, sempre se chocam com a verdade. Prefiro a verdade sempre, ainda que doa!
E quanto ao texto, está fantástico!

Meu carinho e o desejo de um excelente final de semana!
http://pequenocaminho.blogspot.com

O Cercadinho disse...

Renata, beijos.

(por Iberê)

O Cercadinho disse...

Audrey, concordo contigo querida, a verdade é o básico em qualquer relação.

bjs
(por Iberê)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...