terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Divergências

Palavras ditas fora de contexto, informações transmitidas à revelia, causam distorção no contato. O transparente, vira turvo, fica nebuloso e esquisito.  Realidade alterada, antes afeto, agora paulada gratuita e interrogação. Mensagens carinhosas, trocadas por conteúdo agressivo, áspero e ofensas.

Onde aconteceu a quebra na história afetiva, existe lógica? Agradável, cativante, pode ser detestável em instantes?  Inversão brusca e assustadora, aja bipolaridade, te amo acaba como VTF ou PQP. Rapidez de um relâmpago altera o sentimento, antes dia ensolarado, harmonia e paz, mas agora cuidado toro pesado e cabrum. Preciso se proteger, procurar um abrigo e local seguro.

Pego distraído no imprevisto, falta guarda chuva, solução esperar passar temporal, agitação, tentar na garoa entender o clima. Tempo fenômeno confuso, modifica rápido, assim como o humor, necessário ser especialista para conseguir compreender.  (por Iberê)

15 comentários:

Audrey Andrade disse...

Às vezes, também me pergunto por que as coisas não podem simplesmente serem resolvidas com serenidade. Um “não te quero mais” ou qualquer outra frase do tipo deveria ser encarada com mais “tranqüilidade”. Não estou falando de ausência de sentimento, dor, mas de entendimento. Penso que o afastamento entre duas pessoas que tiveram um relacionamento não precisa ser uma ruptura grave. Acho, inclusive, que deveria ser encarado com muito respeito. Afinal, é necessário considerar muito uma pessoa para ter condição de ser sincera. Sou adepta de verdade sempre, mesmo que ela doa.

Tô contigo, Iberê! E já passei por isso algumas vezes! Mas o pior é quando é o contrário e o outro lado fica querendo por parte da gente reboliço. Já passou por isso?! Eu á! Aff... O mundo é largo! Se aperta nele quem quer.

Meu carinho!
http://pequenocaminho.blogspot.com

Carlinha Mielitz disse...

Adoreiiiii este textoooooo

Se resume em tudo que pensamos e passamos..adorei..beijos

Simey Lopes disse...

Imprevistos acontecem, coisas que não conseguimos explicar na hora, coisas mudam de uma hora pra outra, mas tudo, no final, tem uma explicação, as vezes penso que essas tempestades vem para darmos valor ao sol, ta isso é muito clichê, mas a ideia fica, altos, baixos, montanhas, depressões, faz parte da vida, aprender a conviver é fundamental.

De qualquer forma, boa sorte e felicidades.

Ludi disse...

Desapego é uma receita tiro e queda, e faz um bem danada pra alma! ;)

O Cercadinho disse...

Ludi, perfeito teu comentário, desapego o ideal em qualquer tempestade, pena nem sempre ser a escolha escolhida.

bjs
(por Iberê)

O Cercadinho disse...

Simey, sim imprevistos acontecem, precisamos ter paciência e continuar a vida.

bjs
(por Iberê)

O Cercadinho disse...

Audrey, sim o ideal seria a tal de serenidade para resolver qualquer questão, mas nem sempre acontece desta forma.

bjs
(por Iberê)

O Cercadinho disse...

Carlinha, grato pelo elogio ao texto, obrigado por cada palavra.

bjs
(por Iberê)

Criiss disse...

Cada ponta tem um conto.
Ninguem muda sem motivos aparente.

Sara disse...

Diálogo, paciência, compreenssão, sabedoria e empatia. Talvez essa seja uma boa fórmula para vencer as tempestades pelas quais passamos na vida.
O importante é tentar equilibrar tudo isso e agir de forma sensata e justa.

Iberê, meu lindo...sou tua fã incondicional!!

Bjus

O Cercadinho disse...

Criiss, as pessoas mudam com motivos ou sem nenhum, assim é a realidade e os fatos.

bjs
(por Iberê)

O Cercadinho disse...

Sara, grato pelas palavras carinhosas, obrigado por continuar neste espaço.

bjs
(por Iberê)

Lorena disse...

...e cabrum! haha =)

Como diria o poeta " O seguro morreu de guarda chuva ".

As coisas mudam, mas vamos combinar que uma briguinha de vez enquando é até gostoso, não?Eu goixto! Só não pode descambar. bjos

Lorena disse...

* em quando ;)

O Cercadinho disse...

Lorena, pois é querida, melhor estar sempre previnido.

bjs
(por Iberê)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...