sábado, 14 de janeiro de 2012

Entregues ao desejo

Casal, sentado na areia, beira da praia e noite de lua cheia. O vestido curto, desenha o corpo, destaca as curvas. Desperta um turbilhão de sensações: desejo, receio, vontade quase incontrolável. Próxima, em seu colo, trocam beijos, perdem fôlego. Querem saber o pensamento do outro, mas as carícias distraem, os engana e os deixa sem rumo. Não conseguem pensar. Braços envolvendo, mãos percorrendo, cintura, pernas, coxas e recostar na areia, e pressionar corpos. Mais carícias, abraços. Enfim, pele contra pele. Mãos nas alças do vestido faz deslizar.


Beijos nos ombros, pescoço. Livre das alças, os beijos ardentes continuam. As mãos sedentas de desejo sentindo a amada. Entre a timidez ainda havia espaço pra sentir também o corpo dele, as costas e os ombros. O sutiã vermelho, um fecho de forma suave tira a peça intima As mãos agora estavam livres para sentir as curvas. No tamanho exato, nada de exageros e silicones. Acaricia, não agüenta o desejo. Lábios em febre começa a beijá-los com entusiasmo. Ela se sente febril, desejando mais. Os minutos passam e permanece beijando, chupando os seios. Abraça-o, escorrega as mãos por dentro da camisa sente suas costas e ombros. Volta à roupa, suspende a camisa, o ajuda e se desvencilham da peça de roupa. Sente a pele dele contra a dela o calor dos corpos se tocando. Mais beijos, a mão dela percorrendo o corpo dele, chegando ao jeans. Tateia o corpo dele, ásperas de volta ao cós da calça um botão. Tira os sapatos. Se livra da calça, gosta de sentir as pernas dele por entre as próprias e aguarda por mais carícias. Jeans resolvido, sente o corpo dele. Vai à peça íntima; não a tira ainda, desliza a mão suavemente por entre a roupa. Acaricia ao tato. Está nervosa, mas deseja senti-lo, tocá-lo. Não resiste muito tempo, livra-o do que restava de roupa. Os dois corpos nus continuam as caricias de forma mais agressiva, as unhas delas marcam as costas dele, os beijos já não tem mas limites no corpo do outro. Sussurros e gemidos, pernas entrelaçadas suados e quentes. Ela perscruta seu corpo, agarra com força.


Trocam de posições. Sente agora o corpo dela sobre o seu. Beijos recomeçam pelo pescoço, ombros, peito e seguem pelo abdômen. Empolgado de forma rápida tira a calcinha da amada. A cena quente recomeça; mais beijos e exploração. As mãos contribuem no acesso, fazem o primeiro contato com a região. Eufórica, arrepiada, sente calor deseja mais quer senti-lo acariciá-la. Percorre seu corpo novamente, em busca de mais prazer. Resolve ser um pouco brusco, estava muito suave pega de jeito puxa rente ao corpo dele. Próximos demais, começam as esfregar os corpos. Cruza as pernas ao redor do corpo dele, as mãos dele começam a percorrer a região, movimentos fortes os dedos entram no local. Todo seu corpo se contrai, ela o puxa para mais perto de si. Sua boca fica seca, percorre o próprio corpo com as mãos. Diz no ouvido dele que o quer. Escuta as palavras sedento de desejo.


Queria, desejava como nunca aquele momento. Ela delirava, antes, só de imaginar estar próximo de ser real os sonhos do casal. Esperava senti-lo comprimido ao corpo dela. Tinha receio de ser brusco, mas não tinha jeito a cena exigia força, dor e prazer. Não se importava já estava entregue. Deseja, repete em seu ouvido inúmeras vezes entre gemidos. Puxa-lhe , arranha. Os dois sedentos resolvem entrar em ação; faz o ato. Geme de prazer; queria, já delirava, desde antes imaginava como seria há algum tempo. Unhas percorrem e cravam as costas dele. Não sente dor nenhuma e continua os movimentos várias vezes. Ela cede, desmancha-se em prazer geme e sufoca. Acaba intervalo, corpos sempre juntos, suados, cansados. Deita-o contra a areia, senta sobre seu corpo; ele sente seus beijos. Pequenos chupões pelo pescoço, peito, mais beijos. Ela quer provar o seu gosto.


Seguem-se mais beijos, abdômen, sempre abaixo até o ponto do desejo. Acaricia-lhe tocá-lhe, beija sente o calor. Os lábios dela macios, a umidade pede para seguir sente os movimentos. Sente envolver-lhe seus lábios, em toda sua extensão beijos, carinhos calor. Cada vez mais vontade, mais querer e desejo. Todo o desejo e vontade em carícias, então, vai descobrindo cada pedaço. Ele bagunça seus cabelos, incentiva o ato. Gentil, mas liderando diversas vezes, as mãos percorrem outro caminho até então desconhecido, cavalheiro e exigente. Já não tinha condições de recuar tinha receio, mas a levara a um ponto. Não podiam voltar mais era inevitável retorno. Os dedos de forma brusca entram. Ela se desconcentra, geme, está entre prazeres, assustada, mas quer continuar quer prazer, quer dar prazer. Continua com força, faz expressão de dor ,as mãos se enterram na areia na busca do que agarrar. Gemidos aumentam, continua com entusiasmo, pede para não parar. Excitada espasmos e contrações denunciavam o ápice do prazer. (por Iberê)

21 comentários:

Bia Hain disse...

Oi, estou retribuindo a gentil visita ao meu blog, Revolta e Romance. Nossa, que texto, hein? Adorei a forma como expressou a troca de desejos, de forma intensa e ao mesmo tempo sulti. Já virei seguidora! Um abraço!

O Cercadinho disse...

Bia, grato pelos elogios ao texto, quero te ver mais vezes aqui interagindo. Colocamos textos diários, chama tuas amigas também para O Cercadinho.

bjs
(por Iberê)

O Cercadinho disse...

Bia, obrigado por visitar o nosso blog. A nossa intenção aqui é desenvolver a interação entre todos os participantes.

Bjos carinhosos do Cebola

Maitê Brandão disse...

Um blog onde dizem q vão escrever sobre mulheres, relacionamentos e afins, e leio um texto erótico. Vai entender. Acho q tu tá desfocando a temática do blog, querido. O cebola e o wanderlei ainda escrevem oq queremos ler, mas tu só fica nessas de escrever bonitinho. na minha opinião acho q tu tem q rever teus textos. desculpa o comentário, mas é oq penso, ibere. bjns

Portal Pattys disse...

Ótimo texto, obg pela visita
Já estamos seguindo aki tb
Bom final de semana ~.~
by: Veve Pink
http://portal-pattys.blogspot.com

LadySiri disse...

Uii..."cavalheiro e exigente"...amei! Gosto da liberdade de expressão e da diversidade! Seguindo o blog e já está na minha blogroll list! Cheguei aqui pelo Wanderlei que visitou e comentou no meu blog. Adorei.

Bjs

O Cercadinho disse...

Maitê, tento variar meus textos, mas é impossível todo mundo gostar, ao menos continua no Cercadinho pelos outros integrantes e talvez quem sabe em algum momento curta um texto meu.

(por Iberê)

O Cercadinho disse...

Pattys, grato pelos elogios ao texto, espero te ver aqui interagindo mais vezes.

bjs
(por Iberê)

O Cercadinho disse...

Siri, o Wanderlei sabe escolher leitoras de nível para O Cercadinho, obrigado por ter curtido o texto. Apenas tentei variar um pouco o estilo da narrativa.

bjs
(por Iberê)

Alê disse...

à flor da pele,


totalmente,

O Cercadinho disse...

Alê, sim à flor da pele total.

bjs
(por Iberê0

Pandora disse...

Eu sempre acho que qualquer homem pode tentar escrever sobre mulheres, conseguir é outra coisa... Mas, confesso que gostei do texto, é sensual, mas não é vulgar, não curto muito literatura erotica, mas um bom texto é sempre um bom texto!!!!

Pandora disse...

Ops, esqueci de clicar na opção de enviar os comentários de acompanhamento... Agora sim!

O Cercadinho disse...

Pandora, tentei fazer um conto, não queria ser agressivo, apenas contar uma história de maneira mais picante, bom ter gostado.

bjs
(por Iberê)

Caroll disse...

Iberê,
Poxa eu vi cada cena do teu conto...
Ui..rs
Você soube levar de forma leve, sensual.
Gostei,me deu até arrepios,rs.
Bjs pra ti

O Cercadinho disse...

Caroll, arrepios essa foi forte, imagina nem pensei na reação tão intensa com o texto, te puxa na foto do nosso concurso cultural.

bjs
(por Iberê)

Anônimo disse...

ops

Simey Lopes disse...

Nossa, uma cena que já imaginei algumas vezes, praia deserta, algo bem romantico.
Gostei muito do texto..

O Cercadinho disse...

Simey, imaginou a cena com algum dos integrantes do Cercadinho? Com qual, confessa?

bjs
(por Iberê)

Simey Lopes disse...

O.o, ta, posso até comfessar que foi com um de vcs, mas vai ficar na sua imaginação com qual... rsrs

O Cercadinho disse...

Simey, foi o Marcão?

bjs
(por Ibere)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...