sábado, 28 de janeiro de 2012

Amor uma possibilidade

Conversa informal, descoberta de afinidades e horas em frente ao computador. No início estavam desconfiados, falam banalidades e fatos superficiais. Com continuação do papo, trocam confidências e segredos íntimos. Brincam com as palavras, criam, deliram e surge até uma hipotética vida em comum.

Na residência do casal, no pátio, cachorro, gato e chinchilas. Estante da sala repleta de livros de qualidade. Com destaque para obras do poeta Carlos Drummond de Andrade e o livro O Cercadinho das queridas. Combinam detalhes fundamentais da união, como filhos. Sim, teriam três, primeiro consenso do casal, seria uma bela menina, inteligente com senso de humor, encantadora e cativante. Rejeitam a relação afetiva, consideram pelos quilômetros inviável. Querem realidade sem restrição de distância. Apesar de racionais, voltam a manter contato e ficam próximos. Céticos, questionam a nítida interação e sintonia. Querem abolir o sentimento, mas os dias passam e cresce o envolvimento.

Intensos, acostumados com o amor concreto. Chegam no limite, buscam o real, com percepção de cheiro e tato. Mistério, ao vivo teriam química? Nas carícias seriam compatíveis? Receosos tentam adiar o encontro. No imaginário eram perfeitos. Poderia ser traumático como escutar a voz do baixinho da Kaiser. Frustrante, desanimador, quanto ver o Lombardi.

Vamos ser feliz na porrada. Frase seca direta e verdadeira, dita por Dercy Gonçalves. Devemos arriscar quando há sentimento. Possibilidade do amor requer riscos. E agora, leitoras? (por Iberê)

13 comentários:

Anônimo disse...

Iberê,amor!
Vamos ser feliz na porrada!
Sei que agora tdo parece sonho,loucura... Mas tenho certeza que qdo acontecer será pleno.
As caricias prometidas,os mimos,a entrega,precisamos disso!
E logo,amor,logo estaremos fazendo tdo isso!
Nem os quilômetros que nos separam é capaz de fazer esquecer e adormecer o que estamos sentindo.
Com o tempo se for isso mesmo que queremos,sabemos que tdo vai se ajeitar.

bjokas.

Ficou lindo o texto.Conseguiu juntar as palavras e colocar de uma forma simples tdo que estamos vivendo,querendo e sentindo.

Aline V. Melo disse...

Aiii adoreiiii... já disse que conheci meu marido na internet né? Foi bem assim mesmo, aliás quase exatamente o que está descrito aí... hahahaha
Engraçado como a gente as vezes se identifica em alguns textos...

=)

Masss... e agora??? Eles tem que se conhecer... o real é MUITO MELHOR que o virtual! E eu falo com propriedade heim???

rs

Beijão

O Cercadinho disse...

Aline, sabe os textos são reais, por esse motivo ocorre de histórias serem semelhantes a situações vivenciadas por ti querida.

bjs
(por Iberê)

O Cercadinho disse...

Apenas, contei uma história com sentimento.

bjs
(por Iberê)

Aline V. Melo disse...

e se esse texto específico é real... ele já teve um desfecho??? Já foi conhecer a moça????

Caroll disse...

Querido Iberê,
Me vi nesse texto,há 4 anos atrás passei por essa situação....
E ao vivo foi bem melhor, aliás foi tão intenso que eu tinha a sensação que ia "explodir" se não colocasse aquele sentimento pra fora.
Foi uma loucura mas maravilhoso!
Quando sentimento nos domina, não tem jeito.
Viva esse amor e que "seja eterno enquanto dure".
Bjs

O Cercadinho disse...

Caroll, grato pelo comentário ao texto.

bjs
(por Iberê)

O Cercadinho disse...

Aline, qual diferença, entre ficção, sonho e real?

bjs
(por Iberê)

O Cercadinho disse...

O amor está no ar.... Ai, ai... que meigo! Dá-lhe, Iberê. Resta saber quem é a felizarda (!). Wanderlei

Aline V. Melo disse...

tem bastante diferença, principalmente no sentido de tato! Estar perto fisicamente é bom!

=)

Simey Lopes disse...

Gostei do texto Iberê, uma linda história, só posso fazer lhe desejar boa sorte...

O Cercadinho disse...

Simey, grato pelo comentário.

bjs
(por Iberê)

O Cercadinho disse...

Aline, entendo a distância deve ser complicado mesmo, tem razão.

bjs
(por Iberê)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...