terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Nas batidas do teclado, bate o coração!

Surge de forma espontânea no MSN, conversa coletiva e aos poucos vai mostrando ser uma mulher encantadora, a minha nova cunhada. Percebo afinidades entre ela e Cebola, fico observando o surgimento de afeto do novo casal.
Linda, amável, alegre, bom papo e muito gente fina, essa foi a mulher que conheci e me apaixonei em noite de janeiro, calor insuportável de verão, assim Cebola descreve a amada.

Empolgado continua o relato, em conversa descontraída, assuntos variados, blog, comidas, festas, mas intimidade foi aumentando, falamos de planos de família, filhos e até casamento, padrinhos, lógico os integrantes do Cercadinho. Uma mulher especial daquelas raras, tipo que noivamos e casamos apenas em 6 meses de convivência. Não acreditava em alma gêmea, passei acreditar desde o primeiro momento, quando a conheci. Portanto seguimos falando delirantes de união e vimos lista de convidados, familiares, amigos e todas as queridas, a pedido do Iberê.
Ela delirava, alucinando em pensamentos. É muita coisa em apenas uma pequena viagem. Intensidade assusta. Jogar-se ou não? As coisas não acontecem por acaso. Essa loteria da vida pode sortear a qualquer momento e saber reconhecer é ponto chave. Ter alguém não é ter uma missão. É pele, é a estúpida conjunção astral, é a vontade e a fome escorrendo da boca.

Estavam questionando as ideias, mas afinidade era fato confirmado. Valeria apostar no sonho ou acordar? Realidade tão seca, marasmo da rotina, uma chance de mudar o futuro, iriam perder? Após a conversa com a moça Cebola, tinha certeza poderia ser mulher da vida dele. Decidido iria ao encontro dela para ter a oportunidade de conhecer essa pessoa tão maravilhosa. Porém ela ainda teimava em questionar a lógica e os fatos. A distância um relacionamento? Poeta disse que não existe distância para o amor?  A realidade pode ser dura e cruel. Casar?  Porto Alegre? Brincadeiras que tomam rumos gigantes, seriam elas proféticas?

Um amor sem cara, só pelo sentimento, afinidades e afeto. Transparente, real, dinâmico e possível. Porém, ainda separado por distância, mas em afeto não há longe ou perto, apenas uma espera por um beijo. (por Iberê)

28 comentários:

Heat disse...

Eu quaaaase nao colaborei, mas contudo, entretanto e todavia, gostei de ver o post.

O Cercadinho disse...

Heat, me empolguei em contar o começo da história, agora a continuação deixo para vocês.

bjs
(Por Iberê)

Neide disse...

Pois,é o amor.Ela faz essas coisas com a gente.com vc,com o cebola,com todos.
bjs,e gostei.

Christine Spark disse...

Ótimo texto, com uma sútil e apaixonante dose de romantismo. Pelo que já li dos textos, deu para perceber que dentre todos o Iberê possui mais sensibilidade na escrita, estou correta?
Parabéns pela ótima qualidade dos textos, rapazes.

O Cercadinho disse...

Neide, obrigado pelo elogio ao texto, continue por aqui no Cercadinho.

bjs
(por Iberê)

O Cercadinho disse...

Chris, cada elogio sensacional, a qualidade dos comentários me fascina, até pareço escritor diante dos olhos de vocês. Obrigado, estou emocionado com as palavras carinhosas.

bjs
(por Iberê)

Simey Lopes disse...

Iberê se sentindo o cara... rs
você escreve bem mas n deixa isso subir a cabeça não ta... rsrs.
Gostei do texto.

O Cercadinho disse...

Simey, só deliro, não escrevo nada, apenas tento brincar com as palavras.

bjs
(por Iberê)

Aloísio disse...

Acabou o blog?

O Cercadinho disse...

Aloísio, acabou? Segue tem textos, tem leitoras, sem motivos para não continuar.

abs

Aloísio disse...

Os boatos que o Marcão saiu do blog são falsos então?

Cuecas no Varal disse...

Cheiro, pele, tremores ao se encontrar... um arrepio inigualável que sobe pela espinha no contato da boca, mãos... acontece beijo.

=D

O Cercadinho disse...

Cuecas, excelente comentário, poderia até ser o final do texto.

bjs
(Por Iberê)

O Cercadinho disse...

Aloisio, boatos são apenas boatos e o Marcão a qualquer momento volta de férias e começa escrever.

abs

Aloísio disse...

Qual a parte mais difícil de ter um blog?

Vocês vão mostrá-lo para os filhos quando eles forem mais velhos?

O Cercadinho disse...

Aloísio, pergunta anotada,vai para seção Cercadinho responde.

abs
(por Iberê)

Aloísio disse...

O ego de qual integrante é o mais difícil de se administrar?

Algum de vocês já fez sexo oral utilizando algum alimento salgado, por exemplo requeijão em vez de chantilly?

O Cercadinho disse...

Aloísio, sem querer censurar, manda as perguntas por email serão respondidas na seção, Cercadinho responde. Vamos deixar esse espaço, exclusivo para os comentários do texto. Grato pela atenção.

abs
(por Iberê)

► JOTA ENE ◄ disse...

ººº
Bela história. Merece continuidade ...

Abraço !!!

O Cercadinho disse...

Jota, valeu pelo elogio a história, vamos esperar e acompanhar a continuação.

abs
(por Iberê)

Aline V. Melo disse...

Me identifiquei um pouquinho no texto... sou de SP e meu amado de PE. Nos conhecemos pela internet e por longos 10 meses nos falamos apenas pela internet e pelo celular...depois que ele veio me conhecer, começamos a namorar e nos víamos periodicamente... mais ou menos de 2 em 2 meses... Nos casamos mês retrasado! Isso prova que distancia nem sempre atrapalha ou é desculpa para não se vivenciar um amor verdadeiro...

=)

Beijos e gosto muito dos textos!

O Cercadinho disse...

Aline, interessante a tua história de amor, prova mesmo quando verdadeiro não há distância para uma paixão. Desejo felicidades ao casal, uma dica lê Amor Eterno, Realidade ou Ficção. Texto feito por mim aqui no Cercadinho, talvez curta querida.

bjs
(por Iberê)

Caroll disse...

Já vivi uma história assim.
Apesar que a distância era mínima, mas a identificação entre nós foi imediata.
Não ficamos juntos,por alguns "obstáculos", mas ainda somos amigos.
O difícil é conseguirmos estar frente a frente e a conversa rolar tranquilamente,sem que quando o silêncio surge, os corações começam a bater freneticamente.
E você escreve super bem,Iberê!!

Bjs da amiga mineira

O Cercadinho disse...

Carrol, fico encantado com cada elogio, acabo em alguns momentos até me iludindo. Porém, as palavras ditas desta maneira, emocionam. Obrigado querida pelo carinho.

bjs
(por Iberê)

Milena Matos do Amaral disse...

Adorei,é assim mesmo que se dá,eu que o diga.Mas ele está melhor do que eu,sentimos tudo isso(acho eu...)mas ...deixa pra lá.O que é bagual?Rs,abraços!!!

O Cercadinho disse...

Milena, valeu pelo comentário, aqui colocamos textos diários, quero te ver sempre neste espaço interagindo e se puder nos siga.

bjs
(por Iberê)

O Cercadinho disse...

Milena, a explicação sobre Bagual, palavra usada aqui no Sul para definir sujeito rude(seria quase um Zeca Tatu).

bjs
(por Iberê)

Anônimo disse...

Oq é um zeca tatu????

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...