domingo, 8 de janeiro de 2012

Amor doentio

Estava noiva, próxima de casar, mas o cara surtou. Começou a ter atitudes violentas e vigiar os passos. Até um dia, no qual perdeu a noção e deu um tapão no rosto dela. Na hora tirou a aliança, deu tchau para o infeliz e fim do noivado. Sofrendo, mas tinha amor próprio. Portanto, não iria se sujeitar a ser agredida. Não falou mais com o sujeito, seguiu a vida de forma normal.

Dois anos depois com outro namorando, o ex-noivo começa a segui-la, percebe. Telefones do ex forçando uma situação e fazendo ameaças para voltar. O atual namorado fica brabo, pede uma atitude. A cena se repete, fica com medo, apavorada e dá queixa.

O distorcido em percepção de sentimento, chamado na delegacia da mulher para prestar depoimento. Mostram as fitas da secretaria eletrônica, dão ordem de distância de quinhentos metros da antiga amada. Caso descumprisse, risco de prisão.
Era sexta, na praia curtindo final de semana com a realidade. O passado um memória distante e negativa. O perturbado com a rejeição, em desespero e perdendo a noção lógica, invadiu a casa dela. Escreveu no espelho do banheiro com sangue. “Morro por ti amor”.

Deixou uma lembrança, a última gravação, um relato de despedida. Enrolado em pacote como recordação, presente macabro. Perdido em tchuim mental, deixou o local. Optou em afogar as mágoas, abrupto pulou na ponte do Guaíba.
Ela retorna domingo, enxerga o espelho, se apavora. Vê um embrulho em cima do sofá, abre e escuta. Na parte interna do papel, o recado. "Estou esperando, vem logo. Senão vou te buscar!"

O doente amoroso, antes do fim, tinha deixado uma cópia do regalo para mamãe dele. Quando apertou o botão para escutar as mensagens da secretária eletrônica, a ex-sogra xingando. Gritando entre palavrões, a palavra assassina afetiva. (por Iberê)

PS: A série Sem Destino, nos capítulos finais, terça encerra a primeira temporada com gran finale do Wanderlei. Dica, leiam os textos anteriores neste intervalo clicando AQUI.

14 comentários:

Aline V. Melo disse...

Nossa, que fim trágico! Oo

Tem continuação????

Gostei do blog...passo outras vezes!

bjo

O Cercadinho disse...

Aline, continuação é na série Sem Destino, escrita pelo Wanderlei.

bjs
(por Iberê)

Ruby disse...

Que sorte a dessa moça, hein?

O Cercadinho disse...

Ruby, sorte estar longe do sujeito, assim ao menos evitou risco a vida dela. Esse texto escrevi o relato sobre um caso complicado. Tem outros textos, por aqui no Cercadinho,leia série Sem Destino do Wanderlei e deve ter algum meu um pouco menos "corta pulso", também temos o Cebola e o Heitor, o Marcão ainda não escreveu nada, em férias e sumido.

bjs
(por Iberê)

anônima disse...

não aguento mais esta novelaaaaa... para com isso wanderlêndia, volta pro blog ibelindooo

O Cercadinho disse...

Anônima, a série Sem Destino chegando no final e as leitoras precisam ter alternativa de qualidade. Meus textos seguem neste espaço, porém precisamos valorizar o nível e empenho desta iniciativa do Wanderlei.

bjs
(por Iberê)

May Sampaio disse...

Nossaaa!
Oo

Ainda com fim trágico...bom texto, ótimo!
=D

O Cercadinho disse...

May, grato pelo elogio ao texto.

bjs
(por Iberê)

Simey Lopes disse...

nossa, e fica na imaginação qual o fim da guria.
muito bom apesar de macabro.

O Cercadinho disse...

Simey, macabra é vida, isso apenas um relato de um fato.

bjs
(por Iberê)

Jeane Willman disse...

que doidera foi essa? O cara era um doente, psicopata incapaz de um sentimento digno...merecia mesmo a morte, apesar de não concordar com a atitude dele de se matar

O Cercadinho disse...

Jeane, pancada total, a história do texto foi real como o relatada.

bjs
(por Iberê)

Flávia disse...

História trágica!Cara maluco.

thoughts-little-princess.blogspot.com

O Cercadinho disse...

Flávia, louco com certeza, história triste, confusa, mas relato real.

bjs
(por Iberê)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...