domingo, 1 de janeiro de 2012

Uma chance de história

Ele não é escritor. Ela não é personagem. Uma conversa franca, oportunidade de conhecê-la, não quer ser falso piegas e mentir. Já tinha percebido, em papo anterior a inteligência, o senso de humor a até momentos de raiva. Uma mulher de verdade, encantava, impressionava a transparência e ausência de máscara.

Rejeitava, palavras forçadas e utilização de chavões românticos. Um buquê de flores e a frase repetitiva: “Encontrei o amor da minha vida”. Seria ridículo, cômico, engraçado e conseguiria no máximo risadas. Estava levando a sério, não queria ser mais um otário e perdê-la.

A realidade assustava, cena de suspense e imprevisível o desfecho. Uma única bobagem ou precipitação interromperia qualquer possibilidade. Táticas bizarras e estúpidas, também evitariam continuação. Ao contrário da ficção, narrativa aberta e podendo alterar o futuro.
Havia contraste de aparência ela linda, ele com esforço normal. Ele toma banho, faz a barba e está preparado para vê-la. Ilusão, mentira está com medo. Quer correr ao lado, mas tem receio de ser dispensado nos primeiros passos. (por Iberê)

4 comentários:

Simey Lopes disse...

Gosteei muito do blog, dos textos, e dos diferentes estilos de escrita, estou seguindo e acompanhando.

O Cercadinho disse...

Simey,
Seja muito bem-vinda. Mas interaja aqui com a gente, ok? Com o Cebola, o Marcão, o Heitor, o Iberê comigo. Legal te ter aqui. (Wanderlei)

O Cercadinho disse...

Simey, valeu por ter vindo no Cercadinho, aqui os textos são diários, tem até série em capítulos, leia Sem Destino do Wanderlei.

bjs
(por Iberê)

Caroll disse...

Iberê,
Venho aqui retribuir tua visita ao meu humilde blog e aproveitar para conhecer "o cercadinho".
Do pouco que já li, achei bem legal e já estou seguindo.
Bjs

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...